Notícias

notícias

Notícias

Gestão

Serpro empossa novo titular da Auditoria Interna

O auditor Carlos Moraes de Jesus, cedido pelo Ministério da Transparência, ocupa o cargo na empresa a partir deste mês
capa_auditor.JPG
por Comunicação Institucional do Serpro - Fortaleza — 03 de janeiro de 2018

Cuidar do bem público, com cada vez mais eficiência na gestão e resultados para o cidadão. Esta foi a premissa reiterada nesta terça-feira, 2 de janeiro, no evento de transmissão de cargo do titular da Auditoria Interna do Serpro. A função, antes ocupada por Ângelo José Bezerra, passa a ser exercida por Carlos Moraes de Jesus, profissional que foi indicado pela Diretoria do Serpro, aprovado pelo Conselho de Administração e cedido, pelo Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União, para conduzir a Auditoria Interna na empresa.

"O Serpro é o maior provedor de soluções tecnológicas para áreas críticas, como arrecadação tributária e gestão de trânsito, ou seja, setores vitais para o funcionamento do Estado. E não estamos aqui falando de 'controle pelo controle', mas do controle pelo resultado. A integridade deve existir para garantir resultados. O contribuinte não aguenta mais pagar impostos e não ter retornos de qualidade. E a administração pública direta e indireta precisa estar atenta a isso", enfatizou o ministro em exercício da Transparência e Controladoria-Geral da União, Antônio Carlos Leonel. "Um auditor tem que ser um bom gestor de negócio, isso é primordial para se poder enfrentar os demais desafios, como a atual situação financeira do governo. E deve ter a visão de proteger a inovação, pois ela representa a sobrevivência do governo, novos resultados no caminho", frisou o ministro, acrescentando que Carlos de Jesus possui perfil adequado para o cargo. 

A diretora-presidente do Serpro, Glória Guimarães, endossou: "O Serpro está saindo de um situação de prejuízo para uma que já prevê lucro. Esse foi um esforço muito grande de todos da empresa, que está mudando seu jeito de pensar e fazer. É uma virada, temos que comemorar, mas vamos ficar atentos. Temos que ter uma consistência nos nossos dados para garantir a perenidade dessa grande empresa, e a Auditoria existe para nos auxiliar a melhorar os processos para que consigamos fazer mais com menos, entregar mais para o cidadão e o Estado, e ficar cada vez mais importante para a nação brasileira entregando serviços de qualidade. Precisamos fazer tudo isso de forma correta, ética, transparente. Quem não faz nada de errado não tem medo de mostrar o que faz", frisou. "Estamos construindo uma empresa diferente. Em 2016, fomos a empresa (de TI) que mais cresceu em venda, com um aumento de mais de 6%, segundo a revista Exame. Isso significa que estamos reagindo em momento de crise e é possível que, saindo da crise, a gente consiga ainda mais e para isso temos que estar todos juntos, para resultado efetivos. Inclusive com a Auditoria, que tem esse papel de falar o que deve ser dito para nós", completou Glória.

Um 2018 de mais desafios

auditor_menor.JPGEm sua fala, o novo titular da Auditoria Interna do Serpro destacou que se sente animado em atuar no Serpro, neste ano que começa, e que é esse mesmo espírito de entusiasmo que o faz ser auditor. E reforçou que a auditoria, dentro de um ecossistema empresarial, é tão importante quanto as demais áreas. "E jamais nos furtaremos a apoiar a gestão, nas mais diversas formas, entre elas, em consultorias, sempre atentos a resguardar a independência e a objetividade da área de auditoria interna. Área essa que é parte importante do sistema de integridade de qualquer instituição, mostrando que casos de fraude, de corrupção, ou que atentem contra a probidade esperada do servidor, não são tolerados", frisou.

Carlos de Jesus citou ainda que dentro do campo da auditoria há mecanismos de repressão e também de prevenção. Enfatizou que ambos são imprescindíveis, mas que buscará, sempre que possível, focar na prevenção. "Tenho uma 'queda' pelo lado mais preventivo da auditora, porque esse lado fica amplificado na auditoria interna, pela proximidade que essa área tem com a gestão e pela possibilidade que possui de estabelecer parcerias verdadeiras com essa gestão, podendo agregar mais valor para a instituição. É preciso colaboração, trabalhar lado a lado", finalizou Carlos Moraes de Jesus que ingressou em 2009 como auditor federal de finanças e controle no Ministério da Transparência, onde ocupou, antes de vir para o Serpro, o cargo de coordenador-geral de Auditoria da Área de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. O profissional possui graduação em Engenharia Elétrica e em Direito, ambas pela Universidade de Brasília (UnB).

Além de citarem os novos desafios da Auditoria Interna do Serpro para 2018, as autoridades da mesa agradeceram a Ângelo José Bezerra pelo trabalho e resultados intermediados por ele e equipe durante os cerca de 13 anos em que liderou a Auditoria Interna. Ângelo, empregado da casa, compartilhou que seguirá atuando na mesma unidade, mas agora em um trabalho direcionado a apoiar o Serpros, fundo de pensão que, segundo comentou ele, merece a atenção de sua patrocinadora, por meio da Auditoria Interna, com isenção e imparcialidade.

Ângelo Bezerra participou da mesa, que também contou com a presença do presidente do Conselho de Administração do Serpro, Nerylson Lima da Silva, que é representante do Ministério da Fazenda no colegiado.

Contato